Já criou!? Agora saiba como administrar a rede social no seu aplicativo!

Já criou!? Agora saiba como administrar a rede social no seu aplicativo!

Tempo é dinheiro

Sem enrolação na administração, por que tempo é dinheiro! Por isso já digo a conclusão do artigo: o número de pessoas numa rede social tem resultados que requerem administrações diferentes!

Já entendeu? Ainda não? Então, vamos com calma para entender o feito inédito do Felipe Werber Garcia junto com a Fábrica de Aplicativos. Recapitulando o resultado dele:

1- 25.000 downloads em seu app.

2- Vendas de pacotes de viagem.

3- A construção de uma rede social no aplicativo via WhatsApp!

Abaixo temos a simplicidade desse terceiro item, a criação de um grupo social via um formulário na página de web com todos os três elementos bem estabelecidos para se criar uma rede.

E depois?

Mas e depois? O que acontece? Como faço para lidar com essa ferramenta? E as pessoas? Sem dores de cabeça que com a experiência prática do Felipe e a teoria de Clay Shirky, conseguimos clarear e deixar esse novo “Frankenstein” livre para andar com as suas próprias pernas! Segue abaixo algumas soluções administrativas para o seu “monstrinho”!

colagem_grupodewhatsapp2

Clique na imagem e baixe o aplicativo no seu celular!

Administrar a quantidade de pessoas

Primeiramente, temos um limite em adicionar pessoas num grupo de WhatsApp, se para o Felipe eram 50 pessoas, atualmente podemos colocar até 100! Ótimo, quanto mais melhor. Alguns poderiam pensar, mas será que a quantidade ajuda numa rede social?

No grupo do aplicativo do Felipe, houve claros indícios de conversas soltas fora do tema ou da proposta do festival, mas isso é bom ou ruim? Depende de você! Seja do número de pessoas ou do seu propósito de criação grupo, cada caso é um caso. Para o criador do “maior esquenta do Tomorrowland Brasil”, os seus usuários (jovens) naturalmente desejam se conhecer. E estão num grupo de chat trocando conversas que podem escapar do propósito da criação do grupo, sejam 2 ou 7 pessoas.

Essas são interpretações válidas dos fatos que ocorreram na trajetória do empreendedor com o seu “monstrinho”. Mas é preciso ir mais afundo com Clay, pois se conhecer e se relacionar é a essência de uma rede. E conversas paralelas também fazem parte de um grupo social, porem esse comportamento “solto” é possível de ser controlado!

A Percepção

Para a percepção aprofundada do escritor americano, poderíamos classificar a rede do Felipe com um perfil de “Loose-conversation” (conversas soltas) devido a um grande número de usuários no grupo; como exemplo visual (abaixo) dessas interações, segue uma imagem retirada do livro:

loose_conversation

“Conversa Solta” – Muitas pessoas numa rede social.

Agora, sabemos que a razão de papos “soltos” não ocorre pela naturalidade dos integrantes, mas sim pelo alto número de pessoas inseridas no grupo. Para o nosso Zuckerberg de redes sociais em mobile isso pode ter funcionado muito bem, pois todos estão se socializando para ir num festival; na conclusão, apresento um outro benefício para uma rede dessa.

Porém, se a sua rede tiver outra proposta, será que 50 pessoas numa sala irá convergir ótimas conversas para o seu objetivo? Segundo o livro, a dica para o seu caso é: DIMINUA O NÚMERO DE PESSOAS! Ou, faça uma divisão de grupo! A imagem a seguir, exemplifica essa possibilidade administrativa de divisão, uma rede de 10 pessoas distribuída de duas maneiras distintas; para Felipe, o grupo de 50 poderia ser dois de 25.

blog_redesocial_separar

Na esquerda, temos uma rede que conecta todos entre si , dessa maneira temos os efeitos escaláveis de interação entre os integrantes obtendo uma dificuldade administrativa. Na direita, a rede conecta a mesma quantidade de pessoas porem com um espaço maior de interação e facilidade administrativa.

Com essas medidas, seja diminuindo o número de pessoas ou dividindo em grupos menores, você terá um grupo social mais “eficiente” (relativo a cada caso)! Com o número menor de pessoas, nós (usuários) seremos capazes de comentar e concordar sobre um assunto com mais facilidade e sem divergências de bate papos “soltos”; lembra do “Paradoxo do Aniversário”?

Com esse conceito e os demais no artigo anterior, conseguimos a clareza e êxito na administração de nossa rede. O impressionante, é a intuição e talento do Felipe que cumpriu todos os requisitos de criação sem nenhuma teoria na cabeça! Listo os seus outros êxitos:

1- Ele realizou uma boa coordenação na entrada das pessoas (formulário) com regras de socialização simples.

2- Escolheu uma ferramenta social eficiente (WhatsApp).

3- Deu um propósito de existência claro ao grupo que cativou o desejo de todos.

Agora repense com você a sua rede social, qual será a quantidade de pessoas ? A seguinte questão retirada do livro te ajuda na sua resposta: Grupo, qual o sabor de sorvete iremos escolher? Já imaginou a conversa de 50 pessoas tentando decidir o sabor? Se forem 25? 10? 5? ou 2 pessoas? Já entendeu né? “Paradoxo do Aniversário”! Pense na sua necessidade e crie! A seguir, uma imagem para representar o perfil de interação numa rede social pequena:

tight conversations

“Conversa Firme” – Poucas pessoas numa rede social.

 

Administração de Usuários entre os Grupos

controle

Ilustração simbólica para a administração da lista de contatos e dos grupos criados por Felipe Werber Garcia.

Nos editamos e retiramos totalmente do contexto a imagem retirada do Livro “Here Comes Everybody” de Clay Shirky, para exemplificar como o Felipe conseguiu administrar a rede de usuários dele. Você consegue ver os círculos com os pontilhados? Então, eles simbolizam os sujeitos que lideravam as conversas nos grupos, caso houvesse um grupo que estivesse enfraquecido de bate-papo, o Felipe adicionava ou relocava esse novo usuário a esse grupo morno.

Ou, fazia o mesmo para usuários mornos em grupos quentes. Pronto, aí está uma dica excelente de administração de rede social, articular as potencialidades e características de cada ser humano para regular a “temperatura” dessas relações num grupo. E para realizar isso temos que contar e somar duas necessidades básicas.

1-  O próprio perfil de líder, gerente e formador de opinião de Felipe (você).

2 – Junto com esses usuários que são muito semelhantes a Felipe.

Se você não tem esse perfil, ao menos seja organizado para preparar o início da inclusão desses usuários e lembre-se do terceiro elemento para criar uma rede social: a contrapartida. Para você sintonizar a harmonia desses usuários no chat, você no mínimo precisa observar as conversas diariamente e reconhecer essas características, pois são esses usuários-chave que fazem a diferença num grupo.

Outra saída administrativa para o Criador do grupo, foi a inclusão de novos usuários na lista de espera a medida que alguns saiam. E por que saiam? Talvez por muita conversa “solta”…

 Conclusão

O número de pessoas numa rede social tem resultados que requerem administrações e geram RESULTADOS diferentes! Para os apressados e impacientes que deixaram essa leitura no primeiro parágrafo, eis uma conclusão importante para o tamanho do grupo e o resultado obtido.

Para grupos pequenos, além de ter uma administração simples, o espaço de conversa é mais agradável para sustentar acordos e compartilhamento de sabedoria sobre um assunto.

Grupo Grande

Já um grupo grande é o oposto, a administração é maior e a média das pessoas inseridas nesse chat devem possuir menos conexões ou regras de grupos na sua interação, possibilitando “a sabedoria da multidão”, segundo James Surowieckisem regras de interação o conhecimento pode frequentemente “pular” com respostas melhores em grupos maiores. Se você ainda não sabe se o seu grupo será grande ou pequeno, essa é uma pergunta legítima e crucial.

Felipe criou 15 grupos de 50 pessoas e nas próprias palavras dele:foram apenas 15 pois seria impossível dar atenção para mais do que isso “, a administração de 750 pessoas foi o seu limite, um alto limite aliás.

Outra questão em mente é se perguntar por quanto tempo você deseja continuar esse grupo, com curto ou longo tempo de vida? Mas isso já seria assunto para quem quer criar uma organização social na rede em grande escala, para essa tarefa não há nada melhor do que a leitura do “Here Comes Everybody” de Clay Shirky.

Criação de Banners 

Se você gostou desse artigo ou possui dúvidas, comente abaixo. E para o artigo da próxima sexta feira, iremos ensinar a você apper da Fábrica de Aplicativos a criação de banners publicitários no seu app!

De vez em quando, recebemos algumas mensagens de clientes desejando a monetização de seu app pela função Ad Mob da Google (anúncios publicitários), porém alguns criadores de app já encontraram outras soluções! Para ficar ligado com a gente é só seguir nosso blog e ficar atento a nossa página do Facebook ou baixar o nosso aplicativo: app.vc/fabrica. Coloque esse link na URL de um navegador em seu celular e instale o app.

Clique para rever ou ler os outros artigos dessa série:

Como Felipe conseguiu 25.000 downloads em 3 meses

Aprenda o funcionamento e a criação de uma rede social no seu aplicativo

4 Comments
  • Posted at 1:49 PM, 19/02/2015

    Muito bom

  • Posted at 11:39 AM, 22/02/2015

    Não da para ler tudo!
    Será melhor fazer um vídeo explicando tudo!
    Obrigado.

    • penalva
      Posted at 3:33 PM, 24/02/2015

      Olá Joalisson,

      Infelizmente não temos tempo hábil para produzir o vídeo. Obrigado pela sugestão!

      Abraços

  • Roberto
    Posted at 10:21 PM, 05/03/2015

    Muito bom