Como Ken Julio faturou R$30.000,00 vendendo aplicativos – Parte II

Como Ken Julio faturou R$30.000,00 vendendo aplicativos – Parte II

Imagino que você já tenha lido a primeira parte da entrevista que fizemos com o Ken, apper da Fábrica de Aplicativos, certo? Não?! Então, antes de mais nada, dê uma olhadinha aqui: Como Ken Julio faturou R$30.000,00 vendendo aplicativos – Parte I. (Tempo pra você ler a entrevista…) Agora que você já sabe quem é Ken, como ele começou a trabalhar com apps e porque esse é um negócio lucrativo, vamos em frente!

#1 O que os clientes mais costumam pedir?

Eles pedem bastante notificações push, alterações no layout, chats internos e venda de produtos.

#2 O que os usuários mais valorizam em um app?

Eles valorizam muito a praticidade, ou seja, algo que realmente resolva o problema deles. Por exemplo, um aplicativo de um curso de MBA da USP. Antes os alunos acessavam o conteúdo via site intranet. A maioria desses sites não é responsivo, ou seja, não se adequa ao celular, o que é um saco. Então, a gente traduziu isso em um aplicativo, disponibilizando todo o material do curso. Nesse caso, o argumento é o mesmo. Geralmente, um curso não tem R$20.000,00 ou R$30.000,00 pra gastar em um aplicativo. Então, a gente consegue oferecer essa solução. Está sendo bem utilizado, pelo que eu sei. Facilidade e usabilidade também são importantes. Traduzindo, se for bonito e útil, as pessoas valorizam.

#3 Como conciliar o que o cliente pede e o que é melhor pro usuário?

É um pouco complicado, porque o cliente quer pagar pouco e ter tudo. Então, você tenta realmente mostrar a ele se os usuários têm chance de usar aquilo ou não. Você traz alguns exemplos e convence ele de que aquilo pode não funcionar, ou seja, vai ser dinheiro gasto à toa.

#4 Quais ferramentas você mais utiliza?

Pra fazer aplicativos da Fábrica, eu uso o Photoshop pra editar imagens, o Google pra fazer pesquisa de ícones e imagens e o Dropbox pra salvar arquivos.

#5 Quem pretende trabalhar com apps, deve se especializar em quê?

Eu acho que a primeira coisa é entender o mercado, porque, se você quer vender, você tem que ter argumentos. Então, você tem que entender de tendência, custo, complexidade, desenvolvimento, tempo, dificuldades, etc. Em um aplicativo, existem três problemas: o custo de desenvolvimento, o pós-desenvolvimento (manutenção) e, em terceiro, sempre vai dar problema.

Com a Fábrica, a manutenção é relativamente simples. Então, eu faço o aplicativo e entrego pra pessoa e ela segue mexendo ou eu cobro pra fazer isso. Levando em conta os R$18,00 pagos pra Fábrica, você coloca a margem que você acha que tem que pôr e faz a manutenção.

#6 Quanto você cobra por um app?

Penso quanto tempo eu vou gastar fazendo um aplicativo. Em média, levo uns 3 dias, oito horas por dia. Quando é evento, existe uma peculiaridade, porque o conteúdo pode mudar a qualquer momento, então, você tem que ficar em stand by. Às vezes, acontece até de trabalhar de madrugada. Algumas horas depois do evento, entrego relatórios com número de downloads, acessos, custos gerais, etc. Em média, pra eventos, costumo cobrar uns R$4.000,00 por aplicativo.

#7 Qual foi o app mais legal que você já fez?

O mais legal foi o da Seal Brasil, uma das maiores feiras de alimentos da América Latina. Fiz ele de graça com o objetivo de abrir algumas portas. Foi legal porque foi bem diferente do que eu vinha fazendo. Coloquei os contatos (e-mail, telefone, site) dos expositores no aplicativo e isso foi bem útil pras pessoas. Outro bem legal foi o Instituto C&A (voluntariado) e o aplicativo do Fórum Brasileiro de Finanças Sociais e Negócios de Impacto, onde houve uma interação em tempo real. Na última palestra, fizemos uma votação pra escolher o melhor projeto. Como a internet era boa, funcionou bem. Eu estava lá no evento recebendo os votos, computei automaticamente e entreguei o resultado na hora. Tivemos uns 600 downloads desse aplicativo. De todos que eu criei, foi o que teve mais downloads até agora.

Legal, não? Eu adoro conhecer histórias inspiradoras! Realmente espero que essa entrevista com o Ken te ajude a fazer mais daquilo que você gosta e a ganhar dinheiro com isso! Se você ficou com vontade de compartilhar a sua história com a gente ou conhece alguém que seria legal entrevistarmos pro blog, escreva nos comentários! Sua participação é muito importante pra nós!

Abraços!!

Mariana Bartz

2 Comments
  • Julio Oliveira
    Posted at 7:59 AM, 05/02/2015

    Olá Pessoal,

    Estou tendo dificuldades de lançar notificações Push. Já configurei várias vezes no google mais sempre quando envio os dados nos dois campos do aplicativo e envio, aparece ERRO. Alguém saberia me dizer se é pago este serviço ou tentar me ajudar? Abraços. Júlio.